Horace Silver Quintet “Song for My Father”

I just realized my recent posts all have Cabo Verde in common…hmmm!

Horace Silver’s dad was Cape Verdean, and the melody for his well-known “Song for My Father,” was inspired by Cape Verdean folk music. This live performance by the quintet in Copenhagen in 1968 is beautiful — Horace Silver dripping sweat onto the piano keys, the musicians’ masterful solos, the drummer in the pocket expressing pure joy and reaching freedom within the song, and everyone’s perfect chemistry. It’s around 18 minutes long and absolutely worth the watch.

Nenny “Tequila”

New single from Cape Verdean-Portuguese artist Nenny. The 18 year-old singer, songwriter, and rapper is making big waves and enjoying success and critical acclaim in Portugal since 2019, following the release of various singles including “Dona Maria” (about her mother) and “Bússola” (a catchy and literal f*ck you to general haters set to a mellow and infectious afrobeats track), and major festival performances there. A proponent of mental health and self-love, Nenny refuses to be boxed in by genre and categories, singing and rapping genuinely and unabashedly about personal experiences, and embracing trap, reggae and afro rhythms in her music. It looks like Nenny is about to win over more of the world with her Colors performance.
If you read Portuguese, check out this March 2020 interview.
If you understand Portuguese from Portugal, this interview is worth a watch.

Listen to Nenny’s debut EP “Aura” (2020)

“Pecado Capital” by Paulinho da Viola

Pecado Capital
by Paulinho da Viola

Dinheiro na mão é vendaval
É vendaval!
Na vida de um sonhador
De um sonhador!
Quanta gente aí se engana
E cai da cama
Com toda a ilusão que sonhou
E a grandeza se desfaz
Quando a solidão é mais
Alguém já falou…

Mas é preciso viver
E viver
Não é brincadeira não
Quando o jeito é se virar
Cada um trata de si
Irmão desconhece irmão
E aí!
Dinheiro na mão é vendaval
Dinheiro na mão é solução
E solidão!
Dinheiro na mão é vendaval
Dinheiro na mão é solução
E solidão!

Dinheiro na mão é vendaval
É vendaval!
Na vida de um sonhador
De um sonhador!
Quanta gente aí se engana
E cai da cama
Com toda a ilusão que sonhou
E a grandeza se desfaz
Quando a solidão é mais
Alguém já falou…

Mas é preciso viver
E viver
Não é brincadeira não
Quando o jeito é se virar
Cada um trata de si
Irmão desconhece irmão
E aí!
Dinheiro na mão é vendaval
Dinheiro na mão é solução
E solidão!
Dinheiro na mão é vendaval
Dinheiro na mão é solução
E solidão!
E solidão! E solidão!
E solidão! E solidão!
E solidão! E solidão!